Galeria

[Notícia] Vendas de discos de vinil crescem mais que vendas digitais

vinyl-store-e1273669488875Ontem, dia 3 de janeiro de 2013, a Billboard divulgou alguns dados compilados das vendas de discos e música digital no mercado americano. A apuração é feita pela especializada Soundscan, da Nielsen Group.

As vendas de discos de vinil continuam com sua escalada positiva, tendo obtido um crescimento de 17,7% em relação as vendas registradas em 2011 No ano de 2012 foram vendidas 4,55 milhões de cópias de discos. O campeão de vendas em vinil foi Jack White, com o seu Blunderbuss, como já havíamos anunciado aqui anteriormente.

blunderbuss

As vendas de CDs continuam em declínio, caindo 13,5%, enquanto as vendas de álbuns digitais saltaram 14,1%. Como podemos ver a venda de discos de vinil cresceram mais do que as vendas digitais, mas ainda é apenas 1,44% do total das vendas de álbuns dos EUA em 2012.

Leia mais em: http://www.billboard.biz/bbbiz/industry/retail/album-sales-down-in-2012-but-digital-shows-1008068182.story#bsv9G11Sse4QqwTx.99

Anúncios

6 Respostas para “[Notícia] Vendas de discos de vinil crescem mais que vendas digitais

  1. Tem que reduzir o valor dos discos, dessa forma, pode atrair mais colecionadores.Ah, pode lançar uma vitrolas a preços populares também! rs..

      • Vitor, na real o valor é caro aqui no Brasil. Lá fora os discos são, em geral, 2 ou 4 dólares a mais que 1 CD. algo bem razoável.
        Falando nisso dá uma olhada em um post nosso aqui no blog sobre uma campanha para redução do valor de impostos sobre discos de vinil.
        Valeu pelo comentário
        Continue participando

  2. Realmente, Vieirinha! Estive na Inglaterra no fim do ano e comprei os discos de Emily Sande, Kylie Minogue e Robbie Williams. O mais caro foi o do Robbie, a 18 libras. Um cd custava por volta de 14 ou 15 libras.
    Mas mesmo os discos nacionais custam caro. O da Ana Carolina está quase R$80,00…

  3. Verdade Julio além de muito caro o material e o cuidado com os lançamentos o brasil ainda deixam muito a desejar. sem duvida é um progresso, pois além de ter de volta o vinil no mercado nacional e apesar de tudo são prensagem superiores a maioria dos discos fabricados em meados da década de 70 até o meio de 90 no Brasil. Ou seja, avançamos no padrão (pois era muito ruim) mas ainda há muito trabalho a ser feito.
    Obrigado e continue acessando e comentando.
    Natã Vieira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s